Halo Infinite é simplesmente... decepcionante - É Tudo Biscoito

Breaking

terça-feira, 21 de dezembro de 2021

Halo Infinite é simplesmente... decepcionante

 Preciso compartilhar minha tristeza jogando Halo Infinite, e digo isso com o maior pesar no meu pequeno coração gamer, isso porque eu realmente amo a série Halo, foi Halo 3 que me fez comprar um Xbox 360, e eu amei cada jogo até aqui, sou completamente vendido por aquele estilo de gameplay, de grandes batalhas épicas em um cenário amplo cheio de possibilidades, controlando um mega soldado preparado para tudo, e por mais que Halo Infinite entregue tudo isso no quesito gameplay, está faltando todo o resto, quero muito falar um pouco sobre isso.



Halo Infinite apresenta o melhor gameplay da série, primeiro jogando seguro com o clássico, as miras grandes das armas para uma maior precisão com joysticks, grande variedade de armas, carros e naves, velocidade de movimento e dos inimigos, meio similar ao novo Doom, e melhor ainda, a adição de um cabo que é meio um "Bionic Commando", onde você pode arremessar pra chegar a outros lugares, puxar itens, roubar veículos, se atirar em inimigos, é de tirar o fôlego, a 343 claramente caprichou muito, tanto pra campanha quanto pro online (que não é meu foco nesse desabafo).



Agora de resto? Tiraram absolutamente tudo o que Halo tinha de melhor, tudo. Infinite tem modelos de personagens pobres, não tem grandes cutscenes com os personagens (é basicamente o Master Chief olhando pra uma IA na mão dele e vilões saídos diretamente do Xbox 360), tem uma historia pobre que quer ignorar a todo momento Halo 4 e 5, um pequeno "mundo aberto" que se resume a lugares repetidos, com missões repetidas, inimigos iguais, etc etc.



Fases diversas com variedade? Acabou. Grande variedade de inimigos vista em Halo 5? Acabou, diminuíram pela metade retirando os Prometheans do jogo e colocando algumas variações de Grunts.  Historia épica de aventura espacial? Nem pense nisso.



Para mim Halo é um épico espacial, com batalhas enormes, heróis clichês, vilões caricatos e carismáticos, e um lore surpreendentemente amplo, as alianças covenant, o Flood, as Halos, são pequenas coisas que criam um universo bem rico onde no fim das contas é preciso resolver as coisas na porrada, porque isso é um videogame de ação, e, como os jovens dizem, é sobre isso e tá tudo bem.



Halo 4 e 5 foram jogos que dividiram os fãs, criados pela 343 Industries, a empresa criada somente para produzir novos "Halos", levou a série para uma direção bem diferente, eu adoro o Halo 4, mas só porque tem muitos inimigos novos, e uma historia que é basicamente uma road trip espacial onde o Master Chief precisa chegar na Terra antes do grande vilão, o jogo é lindíssimo, especialmente sendo pro Xbox 360, com uma excelente trilha sonora e cheio de boas intenções, mesmo que não tenha funcionado 100%.



Halo 5 foi um pouco decepcionante também, tecnicamente falando é sensacional, os gráficos, as animações, música, são realmente incríveis, um showcase do Xbox One. No gameplay, ele foge muito do Halo tradicional, bem mais puxado pro Call of Duty, mas o pior mesmo foi a historia, completamente sem graça, com um Master Chief jogado pra escanteio, e um gancho gigantesco onde a Cortana é uma espécie de imperadora do mal que puxa uma guerra com toda a galáxia.



O que aconteceu com essa guerra em Halo Infinite? Acabou, ela perdeu pra uma nova ameaça, Master Chief tomou um golpe de azar do novo vilão, e boom, começa o Halo novo, agora você tem que fazer uma coisa completamente diferente, esquece aqueles jogos anteriores tá?



Infinite claramente é um jogo que ainda não está pronto, está bem perto, mas as coisas parecem meio unidas com super bonder, como se a ideia inicial fosse uma, mas essa visão foi sendo tão alterada ao longo dos anos que saiu um monstro de Frankeinstein que funciona, está vivo, interagindo com as pessoas, mas você sabe que tem algo errado com ele.



O mundo aberto é simples demais, as missões são simples demais, a repetição vem rápido demais, os modelos dos personagens são muito aquém do poder do Xbox Series X, ou mesmo do Xbox One, Halo 5 era muito mais bonito do que 70% de Halo Infinite. 



Eu ainda estou jogando, sou um fanboy da série, me amarro no personagem, nas tiradas dele, na jogabilidade, na música, e isso o jogo entrega realmente muito bem, mas e todo o resto?



Eu me lembro de Halo 3: ODST, o segundo jogo original que comprei pro console, ele tinha um "mundo aberto" similar, é uma pequena parte de uma cidade em Nova Mombaça, e você é um soldado ODST, muito mais fraco do que um Spartan, e está perdido sozinho nesse lugar dominado pelos Covenant, seu objetivo é encontrar seus aliados, e sobreviver. 



Cada vez que o personagem chega numa pista do que aconteceu com um dos seus companheiros ODST, você é transportado para uma missão linear, e cada uma é diferente da outra, as vezes um espaço enorme com veículos, ou um mega tiroteio na cidade, uma missão de resgate. E ao final, você volta para o "mundo aberto" mais introspectivo, vendo a consequência daquela guerra na cidade, ouvindo jazz na trilha sonora, e tentando encontrar uma maneira de sair dali. ODST tinha um foco, o mundo aberto tinha um objetivo especifico que servia ao gameplay e a historia simultaneamente. Halo Infinite, infelizmente, não tem isso.



É muito triste ver a maior franquia do Xbox nesse estado, para mim por mais divertido que o jogo seja, Infinite é o pior jogo da série principal, analisando o conjunto da obra. Espero ainda ver uma grande redenção, algo como Gears 5, mas por enquanto sigo jogando pra ver como a campanha vai terminar, e o quão nervoso eu vou ficar vendo esse final, espero estar errado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário