Resenha: Jujutsu Kaisen - Batalha de Feiticeiros Vol. 1 - É Tudo Biscoito

Breaking

terça-feira, 25 de agosto de 2020

Resenha: Jujutsu Kaisen - Batalha de Feiticeiros Vol. 1

Nessa semana a Panini me enviou de surpresa o volume 1 do seu novo lançamento Jujutsu Kaisen - Batalha de Feiticeiros! Mangá de 2018 escrito e ilustrado por Gege Akutami, e é do primeiro volume que vou falar rapidamente hoje.


Jujutsu Kaisen se passa num mundo muito parecido com o nosso, porém onde demônios e maldições são reais, e uma ameaça para todas as pessoas. Nosso protagonista é Yuuji Itadori é um estudante do ensino médio que vive em Sendai com seu avô, que está internado em um hospiral. Itadori é super forte e rapido, com habilidades aparentemente fora do comum, porém ele nunca nem ligou pra isso, quanto odeia qualquer tipo de atletismo, então para evitar esportes e sair mais cedo da escola, ele se inscreve no clube de Pesquisas Ocultas, para que possa visitar seu avô no horario de visita todos os dias.

Itadori tem um passado misterioso, o qual ele evita que seu avô conte mais sobre, e deixa um interessante ar de mistério no mangá. Quando nosso herói e os membros do clube de ocultismo encontram um talismã amaldiçoado na escola, isso atrai as forças sombrias - chamadas de "maldições" - que vão atacar os inocentes. No mesmo dia, o avô de Itadori acaba falecendo, e fazendo dois pedidos para o jovem em seu leito de morte, "sempre ajude as pessoas" e "morra cercado por uma multidão".


 

Na escola as maldições atacam os amigos de clube do Itadori, que não tem forças para enfrenta-las sozinho, porém é auxiliado por um jovem feiticeiro chamado Megumi Fushiguro, que está na cola de um poderoso demônio. O tal talismã  é um dos 20 dedos de uma das maldições mais poderosas conhecidas até aqui, chamada Sukuna. Sem outra escolha para salvar seus amigos, Itadori acaba engolindo o dedo, e para surpresa de Fushiguro, Itadori tem poder suficiente para manter Sukuna dentro de seu corpo evitando ser dominado por ele (mesmo que os dois acabem brigando pelo controle do corpo de tempos em tempos).

A partir desse ponto Yuuji Itadori é recrutado para a escola de Jujutsu em Tóquio, um local onde os poucos feiticeiros que existem são treinados para enfretar as maldições e ajudar as pessoas, e no momento, apenas Itadori pode ajuda-los a derrotar o poderoso Sukuna.


Acontece que Jujutsu Kaisen é um mangá de aventura com comédia bem tradicional, é fácil fazer uma comparação entre o protagonista Itadori com heróis como Peter Parker, que aprendem rápido que seus grandes poderes trazem grandes responsabilidades. Ele não é especialmente carismático, alguns dos coadjuvantes mais mais interessantes, porém é legal o suficiente pra carregar a trama. 

O universo trás um misto de elementos sombrios sobre as maldições, e muitos momentos de comédia, meio como um filme da Marvel Studios. No departamento artistico, eu gostei dos designs das criaturas, e dos personagens humanos, adoro como o Gege Akutami resolve os dedos nos seus desenhos, meio quadradões, bem estiloso. Mas não sou muito fã dos seus cenários, ele geralmente faz um desenho super legal ao lado de fora dos lugares, como da escola de Jujutso por exemplo, mas dentro dos lugares em si é geralmente bem vazio. Também acho que ele poderia ir mais além com suas "maldições", tem um pouco de gore, mas não achei muito diferente do que já vimos em Bleach, por exemplo.



No geral, Jujutsu Kaisen trás uma aventura divertida, que vai entreter quem é fã de mangás de ação, e o primeiro volume coloca o personagem em uma crescente de missões que deixa muito potêncial para o futuro com personagens legais e boas cenas de ação.

Se quiser conhecer por si próprio não deixe de ver pelo nosso link abaixo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário