Hidden Gems: Operation Logic Bomb - É Tudo Biscoito

Breaking

segunda-feira, 13 de julho de 2020

Hidden Gems: Operation Logic Bomb

A gente sempre se lembra do termo 'Hidden Gem' quando encontra algo antigo que acha muito divertido mas que não é mais famoso do que varias outras coisas que não são tão boas quanto ele. Eu gosto muito de revirar emuladores atrás de alguns jogos dos tempos 8 e 16- bits atrás desse tipo de coisa, jogos ótimos mas perdidos no tempo que nunca fizeram muito sucesso, e essa semama descobri um que deixei passar, um jogo de ação pra Super Nintendo muito bom chamado Operation Logic Bomb!



Operation Logic Bomb: The Ultimate Search & Destroy, ou no original Ikari no Yōsai (Fortaleza da Fúria, aparentemente, eu realmente não entendo japonês, me ajudem), é um daqueles jogos que a gente não tem a menor ideia do que possa ser só pelo titulo, mas é um daqueles shooters de ação como Mercs, Smash TV ou outros do mesmo gênero de fliperama, mais popularmente conhecido como "top down run and gun".

O grande diferencial aqui está no titulo, 'Seach & Destroy', o jogo tem uma camada de simplicidade onde você anda pelo cenário atirando em tudo o que vê, porém os mapas exigem que você realmente explore e encontre objetivos fixos, os quais você efetivamente precisa destruir para ir liberando mais partes dos mapas. 



Você pode atirar em 8 direções, segurando o botão L ou R dá pra travar a direção que está mirando para, por exemplo, recuar para a esquerda e continuar atirando para a direita. Durante o jogo você desbloqueia diversas armas diferentes cada uma com sua habilidade, como misseis, ou munição que ricocheteia pelas paredes dos cenários. Além de gadgets como minas e um holograma para atrair a atenção dos inimigos.

A trilha sonora é excelente, e os gráficos são ótimos, com personagens grandes na tela, e uma temática muito parecida com algo encontrado em outros shooters como Contra. De começo o game é simples mas desafiador, mas chegando ao final pode ficar realmente dificil com diversos inimigos na tela exigindo toda sua habilidade, o que dificulta mais é que você tem apenas 3 vidas e nada de passwords ou saves, é game over direto.



O que mais me chamou atenção é que o game mistura o "jogo de ação puro" de um run and gun, com um toque de exploração de um Zelda, onde cada arma pode te ajudar em determinados momentos, e cada novo tipo de inimigo exige que você ataque ou se mova pela tela de um modo diferente, não é um jogo frenetico como o Contra, criando assim diversas situações de gameplay com as poucas ferramentas apresentadas, possui realmente excelente level design.

Eu não cheguei a falar da historia, mas isso porque eu realmente não entendi muita coisa, até tem cutscenes que você libera ao encontrar alguns terminais (terminais esses que liberam o mapa da fase, recuperam vida ou só mostram cutscenes em forma de gravações) que mostram o que aconteceu na estação onde você está, algo como robôs que rasgam o espaço tempo para invadir esse lugar e você precisa deter eles, mas pra ser sincero eu não poderia ligar menos pra isso, já que até me deu a nostalgia da infância onde eu não entendia inglês e ficava inventando os plots de todos os jogos na minha cabeça, e foi bem mais divertido assim.



Uma curiosidade que eu descobri tentando conhecer mais desse jogo que eu nunca tinha ouvido falar, é que ele é o terceiro de uma série que começou no Game Boy, com um game similar chamado Fortified Zone.



O game teve uma sequência, mas que só saiu no Japão, e depois esse terceiro lançado para o Super Nintendo já praticamente no fim da vida do console em 1993, e talvez por isso não tenha sido lá muito reconhecido, até porque nesse período a Nintendo lançou vários pesos pesados como Donkey Kong e Super Metroid. 

Operation Logic Bomb está disponivel no serviço SNES Online do Nintendo Switch!

Nenhum comentário:

Postar um comentário