Assault Android Cactus | Review - É Tudo Biscoito

Breaking

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Assault Android Cactus | Review


Ondas de inimigos, armas absurdas com os mais diferentes padrões e poderes, você não pode parar no lugar, é correr e lutar para limpar a tela, os bons tempos de jogos como o clássico Mercs da Capcom e Shoot'em Ups estão de volta com Assault Android Cactus.


Como já dito o game funciona como um clássico Shot'em Up, com uma historinha bem legal que vai guiando você por diversos cenários diferentes. Isso porque geralmente esses jogos costumavam ter fases grandes, mas aqui a maioria dos cenários são áreas com diferentes elementos como paredes e buracos estrategicamente posicionados (le-se level design muito bom) e ondas e mais ondas de inimigos com diferentes padrões pra você enfrentar. Vez ou outra rola uma fase grande e cada uma apresenta uma gimmick diferente pra manter as coisas frenéticas e interessantes.


O gameplay é conhecido hoje como "twin-stick shooter", ou seja, um analógico controla o personagem e o outro atira, basta apontar que já está mandando bala, ele consegue com jogabilidade, mecânicas e level design ser um jogo acessível para qualquer jogador, porém desafiador o suficiente para quem gosta de uma jogatina mais hardcore, principalmente com os modos que você desbloqueia após terminar a historia.


No game você controla diferentes Androids meio chibis, ao invés de armas diferentes aleatórias pelas fases o jogo tem uma mecânica de personagens com armas únicas, cada uma das personagens possui um arsenal padrão e um poder especial pra limpar em área diferente, seja uma spread gun mais rapida porém que causa menos dano, uma arma que causa muito dano mas com um range pequeno, você se adapta ao seu estilo favorito de jogar, ou a determinada fase. 


Outra coisa legal é como o jogo lida com a vida, não é o clássico de ser atingido só uma vez e morrer, o personagem possui uma barra de energia que vai diminuindo conforme toma dano, se zerar você perde todos os power ups que pegou (a maioria é temporário mesmo como mais dano para seus tiros) e recomeça. A outra é a carga da bateria, como boa Android você possui uma carga, e pra continuar viva precisa pegar cargas que caem de alguns inimigos mais fortes, ou seja, é parecido com Doom, tem que ir pra cima e derrotar os inimigos pra continuar no jogo. Isso é ótimo pois ao mesmo tempo que torna o jogo desafiador, ele é convidativo e não torna o jogo frustrante para o jogador iniciante (ou ninguém, eu detesto one hit kills xD).


Assault Android Cactus é um jogo frenético, que incentiva o jogador pelo maior high score e apresenta desafios na medida certa. A trilha sonora e sound FXs são muito bem colocados dando uma enfase enorme nas explosões dos inimigos. Os gráficos são simples, porém bem coloridos e bem encaixados naquele mundo criado pelo game, nem chega a virar um problema. O jogo é muito bem polido, o que é ótimo de se ver num jogo indie feito no Unity. Se quer uma diversão sem compromisso inspirado nos tempos do fliperama, vai nesse!


Nenhum comentário:

Postar um comentário